"Desenvolvimento sustentável significa suprir as necessidades do presente sem afetar a habilidade das gerações futuras de suprirem as próprias necessidades".

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Premio Nobel em 2010

Prêmio Nobel foi instituído por Alfred Nobel, químico e industrial sueco, inventor da dinamite.
Nobel tornou-se milionário por causa de suas numerosas descobertas na área de explosivos, em especial a dinamite, a qual descobriu em 1866 e passou a ser comercializada em grande escala no final do século XIX.
Detentor de mais de 350 patentes, fundou companhias e laboratórios em cerca de 20 países. Escreveu poesia e drama e chegou a pensar em se tornar escritor. Idealista e consciente dos perigos que envolviam o uso indevido de sua invenção, sempre apoiou os movimentos em prol da paz.
Dono de um gigantesco império industrial, Nobel deixou, ao falecer em 1896, uma grande fortuna.Seu testamento, redigido em 1895, não deixava nenhum legado aos herdeiros diretos, mas determinava a criação de uma instituição à qual caberia recompensar, a cada ano, pessoas que se destacassem em suas descobertas em Física, Química, Medicina e Literatura; especificava também um prêmio para quem mais se empenhasse em prol da paz e da amizade entre as nações. Em 1969, foi acrescentado mais um prêmio, para as Ciências Econômicas.

De acordo com a vontade de Alfred Nobel, o prémio deveria distinguir "a pessoa que tivesse feito a maior ou melhor ação pela fraternidade entre as nações, pela abolição e redução dos esforços de guerra e pela manutenção e promoção de tratados de paz"
O testamento estabelecia também que a nacionalidade das pessoas não seria considerada na atribuição do prêmio.

A Fundação Nobel, criada em junho de 1900 é responsável: pela observação das regras na designação dos laureados, pelo bom andamento da eleição, pela elaboração e encaminhamento das listas de indicações às várias instâncias que atribuem os prêmios. Estes, são custeados pelos rendimentos oriundos do legado de Alfred Nobel,  patrimônio que foi convertido em ações.

O prêmio consiste numa medalha de ouro com a efígie de Alfred Nobel, gravada com seu nome, um diploma com a citação da condecoração e uma soma em dinheiro que varia de acordo com os rendimentos da Fundação Nobel, mas que ronda os 10 milhões de coroas suecas (mais de um milhão de euros). O propósito original era permitir que as pessoas laureadas continuassem a trabalhar ou pesquisar, sem pressões financeiras.

Os homenageados têm o direito de recusar os prêmios. Entretanto, fatos assim só ocorreram por pressões políticas, como em 1937, quando Hitler proibiu os alemães de receber o Prêmio Nobel, pois ficara furioso quando o Prêmio da Paz de 1935 fora concedido a um jornalista antinazista, Carl Von Ossietz, que havia revelado os planos secretos de rearmamento da Alemanha.

O Prêmio Nobel de Física  foi entregue nesta sexta-feira, em Estocolmo, na Suécia, para os pesquisadores russos Andre Geim, 51 anos, e Konstantin Novoselov, 36 anos, graças ao trabalho "Grafeno - a estrutura atômica perfeita", que permite avanços decisivos na física quântica.
As experiências incluem a aplicação do grafeno na criação de novos materiais e a manufatura eletrônica para o consumo de massa. O grafeno é uma estrutura laminar plana, de um átomo de grossura, composta por átomos de carbono densamente agrupados em uma rede cristalina no formato de favos feitos pelas abelhas

Na mesma cerimônia, os químicos Richard F. Heck, americano, e os japoneses Negishi Ei-ichi e Akira Suzuki receberam o Prêmio Nobel de Química 2010 por terem desenvolvido estudo sobre sínteses orgânicas, técnicas que permitem a criação de novas moléculas de carbono, mais complexas que as existentes na natureza.
As pesquisas abrem caminho para pesquisas na farmacêutica industrial, na indústria eletrônica, na agricultura, bem como proporcionam avanços na luta contra o câncer.

O inglês Robert G. Edwards recebeu o Prêmio Nobel da Medicina pelo seu trabalho na fertilização in vitro. Suas realizações tornaram possível tratar a infertilidade, um problema de saúde que aflige grande parte da humanidade. Óvulos podem não dar origem a bebês por motivos genéticos, de má formação do material oferecido pela mulher ou pelo homem. Obstruções ou defeitos no transporte da produção do ovário até as trompas de falópio também dificultam a fertilização. Edwards foi o responsável pelo nascimento do primeiro bebê de proveta, Louise J. Brown, em 1978. Sua técnica consiste em retirar um óvulo da mulher e fertilizá-lo com esperma. O ovo fertilizado é colocado de volta no corpo, desta vez no útero. A partir daí, o desenvolvimento do feto é idêntico ao dos demais, com a multiplicação celular gerando tecidos e dando formato ao bebê.
O Comitê Nobel disse em comunicado que "as descobertas de Edwards tornaram possível o tratamento da esterilidade que afeta uma grande parcela da humanidade e mais de 10% dos casais no mundo". Cerca de 1% a 2% dos bebês nascidos atualmente no mundo ocidental são concebidos por meio da fertilização in vitro.

Quem recebeu o prêmio  Nobel de Literatura foi o escritor peruano Mario Vargas Llosa, cuja ficção "penetra nos mesentérios do poder e explora as obsessões de seus exploradores", destacou o representante da Academia Sueca Per Wästberg.
A escrita de Mario Vargas Llosa formou a nossa imagem da América do Sul e tem seu próprio capítulo na história da literatura contemporêna", declarou o escritor Per Wastberg, membro da Academia Sueca e do Comitê Nobel.
Em suas primeiras obras, Vargas Llosa "renovou a novela; agora é um poeta não só de estatura latino-americana", mas universal;  é um "poeta épico e um historiador, um ensaísta, um colunista que abarca todos os temas, do futebol ao medo de voar", acrescentou Wastberg, que falou em sueco, com exceção do trecho final, proferido em espanhol.
O escritor peruano "usa a ficção para penetrar nas facetas do poder e explorar as obsessões dos exploradores", afirmou o escritor sueco, destacando que na "América Latina, os escritores devem assumir o dever moral de não colaborar com a injustiça", "acredita na força da literatura" para combater "o preconceito, o racismo e o nacionalismo intolerante" e "tem lutado pela liberdade de expressão e pelos direitos humanos", assegurou.
O  Prêmio de Economia, foi entregue aos professores americanos Peter A. Diamond, Dale T. Mortensen e ao cipriota-britânico Christopher A. Pissarides. Suas pesquisas tiveram um profundo impacto em como os economistas veem os mercados em geral e os mercados de trabalho em particular, se transformaram em ferramentas indispensáveis na análise das políticas.
Criados em 1994, os modelos desenvolvidos pelos três pesquisadores ajudam a explicar o "ruído" na comunicação entre a oferta e a procura em diferentes mercados.
Entre as soluções apontadas está a redução dos custos de demissão, o que, segundo o estudo, traria maior fluidez ao mercado de trabalho, auxiliando a redução do desemprego.
A Academia sueca entregou nesta sexta (10), simbolicamente, o Prêmio Nobel da Paz,a Liu Xiaobo, em Oslo, capital da Noruega, pelo uso da não-violência na defesa dos direitos humanos no seu país natal.  Ele continua preso na China por causa de sua reivindicação por democracia no país, considerado um crime pelas autoridades chinesas, as quais negaram a possibilidade de participação de Liu e sua esposa na cerimônia de entrega do prêmio.

A cerimônia do Premio Nobel é realizada anualmente em Oslo, Noruega, e em Estocolmo, Suécia, em 10 de dezembro, dia do aniversário da morte de Alfred Nobel.

sábado, 4 de dezembro de 2010

Estatística aplicada: AIDS na Fronteira da Paz

Atualmente, a Estatística está presente nas conversas cotidianas, na mídia, nos meios de comunicação de massas. É possível perceber o quanto esta área da Matemática ganhou espaço e está sendo reconhecida e valorizada pelas pessoas; sendo assim, torna-se necessário que a escola trabalhe com este relevante tema, oportunizando ao aluno atingir competências que lhe permitam interagir com os problemas da sociedade; mediante a coleta, organização, comunicação e interpretação de dados utilizando tabelas, gráficos e representações existentes no dia-a-dia.  Isso, muitas vezes, não acontece na escola, que ainda não dá a devida importância ao assunto, trabalhando-o de forma abstrata, fragmentada  e conteudista,  desvinculado dos problemas diários. O objetivo deste trabalho foi ensinar o conteúdo de Estatística através de um projeto interdisciplinar, a partir do levantamento,  análise e interpretação de dados sobre os casos de Aids na fronteira do Rio Grande do Sul. Para a realização do mesmo, foram utilizados os seguintes recursos didáticos:  vídeo sensibilizador, vídeo como conteúdo de ensino, Software Excel, palestra, história em quadrinhos, acrósticos, paródia e teatro. Essas atividades foram desenvolvidas nas disciplinas de Matemática, Arte, Sociologia, Língua Portuguesa, Religião, Língua Espanhola e Química. Cada um desses componentes curriculares trabalhou  atividades específicas voltadas para o tema do projeto “O ensino de procedimentos estatísticos num contexto interdisciplinar”. Na prática de ensino foi realizada  uma análise crítica do problema em nossa cidade, possiblitando aos alunos fazer inferências, previsões e análises considerando a variabilidade existente. O estudo do tema sobre a AIDS informou, alertou e preveniu a comunidade escolar sobre os índices de contaminação local, as idades de risco, os óbitos registrados, tratamento dos infectados e atitude de prevenção. O projeto interdisciplinar tornou o conteúdo de Estatística atraente e significativo aos alunos do ensino médio, por tratar de um assunto escolar aplicado a um problema social, ou seja, ao tema transversal saúde; permitiu enfoques diferentes pelas disciplinas envolvidas, numa comprovação que o conhecimento se evidencia através da contextualização, na integração das diferentes áreas convergindo para um currículo conectado ao mundo que nos cerca.

Prof.: Josiane Gandim Hettwer
Licenciada em Matemática
                                                                                                                               
Acesse os gráficos e interpretação dos mesmos em:







domingo, 28 de novembro de 2010

ESCOLA ABERTA PARA A CIDADANIA

O Programa Escola Aberta Para a Cidadania, iniciou no Estado do Rio Grande do Sul, em 2003 e em 2007 foi instituído como Política Pública do Governo do Estado, para a área da educação através da lei nº 12.865/2007 e regulamentado pelo decreto nº 45.464/2008.
Seus principais objetivos são:
  • Reduzir os índices de violência;
  • Promover o desenvolvimento de uma cultura para a paz;
  • Desenvolver atividades pedagógicas, socioculturais, esportivas e de lazer;
  • Melhorar a qualidade de ensino;
  • Priorizar o protagonismo juvenil;
  • Contribuir para a construção do exercício pleno da cidadania na sociedade gaúcha;
  • Realizar a integração com as famílias dos alunos e a comunidade;
  • Proporcionar aos alunos condições justas de disputa na sociedade, tornando-os cidadãos dignos e felizes, através da participação, da redução da violência e da inclusão social.
Em 2005 a  escola  aderiu  ao Programa e, desde então,  contou  com o trabalho desenvolvido por uma equipe de pessoas voluntárias primeiramente e oficineiras mais tarde, as quais atuando em diversas áreas possibilitaram a existência de oficinas aos finais de semana: crochê, tricô, artesanato em sucata, confecção de bonecas, decoupage, pintura em tecido, teatro, xadrez, violão, orientação, música, artes, esporte nas diversas modalidades,  dança, rádio,  reforço pedagógico de física e química, entre outras.
Sob o lema quanto mais a gente se doa mais o nosso coração aumenta, estas pessoas trabalharam todos os finais de semana,  em situações adversas ou não, dedicando-se ao objetivo por elas proposto.
A Escola Aberta é um espaço organizado onde a comunidade em geral  participa, num ambiente alegre e descontraído;  com oficinas agendadas nos seus  dias e horários determinados e onde  quem circula  comparece com o objetivo definido de participar em alguma atividade. Bem acolhidos, alunos e não alunos visitam a escola sábados e domingos quando usufruem da programação diversificada que para eles é preparada.
Ao longo destes anos, no Programa Escola Aberta Para a Cidadania  houve a realização de diversos eventos: Ronda da Cidadania, Casamento comunitário, Festa Junina, Aniversário da escola, Cantata de Natal, Cultos evangélicos, brechó, campeonatos, viagens, entre outros.
Em 2010, nas oficinas,  foram ministrados cursos de: macramê, bordado em ponto russo, trançado de fitas, pintura em tecido, básico de inglês, Banda Marcial, esporte nas modalidades: basquetebol, futsal, futebol de campo, xadrez.
Mensalmente o índice de comparecimentos oscilou entre 800 e 1300 pessoas, havendo superado estes números em novembro de 2008 quando chegou aos 1980 visitantes.
Oferecer atrativos sadios à crianças, jovens e adultos para que aos finais de semana  não tomem caminhos sem volta,  mas tenham momentos de lazer onde se valoriza o esporte e se constrói a cidadania, este é o nosso compromisso.
A escola abre as suas portas todos os finais de semana do ano letivo, democratizando o espaço público e possibilitando a construção da cidadania ao dar ênfase à participação do jovem na construção de uma cultura de paz.
“É preciso ter medo e coragem em ousar, em construir o novo, em assumir a solidão de ser diferente na busca permanente da alegria, da esperança, da felicidade a que todos temos direito, de uma sociedade mais justa e humana.”
Aos oficineiros nosso reconhecimento, que no ano por vir estejamos juntos na concretização de nosso sonho de educação.

"Somos anjos de uma asa só, precisamos nos abraçar para juntos levantar vôos";  
una-se a nós na continuação do programa em 2011.
































Para visualizar as demais fotos do Encerramento do Programa Escola Aberta Para a Cidadania em 2010, acesse:

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Motivos para incentivar a leitura

 Ler é uma atividade complexa que faz amplas solicitações ao intelecto e às habilidades cognitivas superiores da mente: reconhecer, identificar, agrupar, associar, relacionar, generalizar, abstrair, comparar, deduzir, inferir, hierarquizar. A leitura é um processo muito mais amplo do que imaginamos.
Ler não é unicamente decodificar símbolos gráficos, mas interpretar o mundo em que vivemos, (re)agir e posicionar-se criticamente frente a diferentes situações.
Fazemos parte de uma sociedade grafocêntrica em que a escrita é a parte constitutiva das mais diversas atividades do nosso dia-a-dia: há textos escritos em muros, outdoors, camisetas, papéis, cartões, livros, livrinhos, livrões.
Na escola, o ato de ler supõe o contato e a familiaridade com diferentes gêneros e estruturas textuais de forma que o aluno perceba que ler um texto informativo é diferente de ler uma instrução, ler uma notícia é diferente de ler uma história, e assim por diante.
Além de ser benéfico à saúde mental, pois é uma atividade neurológica onde as células nervosas são fortalecidas em suas conexões; a leitura de diversos gêneros literários constitui uma valiosa atividade a ser incluída em nossos momentos de lazer.
Ler, além de ser uma divertida terapia do conhecimento, é fundamental para o desenvolvimento de qualquer indivíduo de todas as idades e culturas. É lendo que vamos construindo valores e enriquecendo nossa formação cultural.
Elencamos alguns motivos para o incentivo à leitura como prática social:

a) Desenvolve a capacidade de interpretação: Ao elucidar o universo de cada autor e obra, o leitor interage com o texto e deixa sua posição passiva de recpetor da mensagem passando a construtor de novos saberes, há uma interação que implica em diálogo entre autor e leitor. Interpretar é desvendar os mistérios de um texto.
O alicerce de uma boa interpretação é a bagagem de leitura de cada um; diversificada em gêneros e em procedimentos de execução, sendo que o desenvolvimento dessa habilidade é fundamental para um bom desempenho em todas as áreas do conhecimento.
Hoje nas escolas, grande parte dos alunos tem dificuldade de interpretação, ou seja, não conseguem traçar uma relação entre o texto, ele e a própria realidade. Cabe aos professores promover essa relação para que a interpretação seja possível.
b) Aprimora o senso crítico: livros, inclusive os romances, nos ajudam a entender o mundo e a nós mesmos. Eles retratam a época, sociedade em que são escritos; revelam que tem um autor e, como tal, é a manifestação de um ponto de vista a partir de um contexto histórico e concreto. Ler implica uma atitude responsiva; implica responder ao texto por meio de novas ações: retomando-o, debatendo, aprendendo, posicionando-se criticamente.
c) Amplia a cultura geral: além de ser envolvente, a alitura expande os conhecimentos e a capacidade de comunicação.
d) Enriquece o vocabulário: graças à leitura, descobrimos novas palavras e novos usos para as que já conhecemos.
e) Desperta e estimula a criatividade: ler é fundamental para soltar a imaginação. Por meio dos livros, criamos lugares, personagens, histórias...viajamos...
f) Emociona e causa impacto: quem já s sentiu triste (ou feliz) ao fim de um romance sabe o poder quem um bom livro tem ao mexer com nossas emoções.
g) Proporciona outro sentido à vida: quem adquire o hábito de ler já na infância está muito mais preparado para os estudos, para o trabalho; oportuniza outra visão de mundo.
h) Facilita a escrita: ler é um hábito que se reflete no domínio da escrita,  ou seja, quem lê mais escreve melhor.
i) Desenvolve a oralidade: o leitor ao ter seu universo enriquecido pelo cultivo do hábito de ler adquire maior segurança, autonomia para expressar seu posicionamento em bases sólidas e fundamentadas.


Atitudes como gostar de ler e interessar-se pela leitura e pelos livros são construídas, para algumas pessoas, no espaço familiar e em outras esferas de convivência em que a escrita circula. Mas, para outros, é sobretudo na escola que este gosto pode ser incentivado. Para isso, é preciso que a criança perceba a leitura como um ato prazeroso, cotidiano e necessário e que tenha os adultos como modelo.


Vamos incentivar em nossas crianças e jovens o hábito de ler...sempre!

"Os verdadeiros analfabetos são os que aprenderam a ler e não leem"    Mario Quintana


"Quem não lê, não pensa, e quem não pensa será para sempre um servo"       Paulo Francis



quinta-feira, 18 de novembro de 2010

19 de Novembro - Dia da Bandeira

 A Bandeira é, entre os símbolos pátrios, o de maior significado. A Bandeira do Brasil foi criada em 19 de novembro de 1889, quatro dias após a Proclamação da República; quando Benjamin Constant, membro do governo provisório preparou o Decreto nº 4 através do qual a instituiu.
O Brasil teve doze bandeiras antecessoras a atual: Bandeira de Ordem de Cristo (1332/1651), Bandeira Real (1500/1521), Bandeira de D. João III (1521/1616), Bandeira do Domínio Espanhol (1616/1640), Bandeira da Restauração (1640/1683), Bandeira do Principado do Brasil (1645/1816), Bandeira de D. Pedro II, de Portugal (1683/1706), Bandeira Real Século XVII (1600/1700), Bandeira do Reino Unido de Portugal, Brasil e Algarve (1816/1821), Bandeira do Regime Constitucional (1821/1822), Bandeira Imperial do Brasil (1822/1889) e a Bandeira Provisória da República (de 15 a 19 de novembro de 1889).
A Bandeira Nacional atual foi desenhada pelo pintor, escultor e desenhista brasileiro Décio Vilares, conforme ideia de Raimundo Teixeira Mendes.
É constituída por um retângulo verde, simbolizando a pujança de nossas matas; sobre esse retângulo temos um losango amarelo, representando as riquezas minerais do nosso solo.
Bem ao centro, temos um circulo azul, no qual estão desenhadas estrelas brancas que representam os Estados e o Distrito Federal; cortado por uma faixa branca, com uma ligeira inclinação, contém a frase "Ordem e Progresso".
O positivismo, corrente filosófica que no fim do século XIX teve em Benjamin Constant, Demétrio Ribeiro, Teixeira Mendes e Miguel Lemos seus grandes nomes, exerceu sua influência neste momento; e, a significação de ordem não é no sentido de ditadura, mas sim decisão e visão clara dos problemas, enquanto progresso não indica riqueza, mas meta de ascensão para os homens de valor.


A Bandeira Nacional deve ser atualizada sempre que algum estado da federação for criado ou extinto; os novos estados serão representados por novas estrelas, a serem incluídas, sem que afete a disposição estética original do desenho da primeira bandeira republicana; as que forem correspondentes a estados extintos serão retiradas, permanecendo aquela que represente um novo estado mediante a fusão.
Você sabia que...                                                       
  • Nas escolas públicas ou particulares, é obrigatório o hasteamento solene da Bandeira Nacional, durante o ano letivo, pelo menos uma vez por semana.
  • Uma bandeira em mau estado de conservação não pode ser hasteada. Deve ser entregue a uma unidade militar para ser incinerada no dia 19 de novembro.
  • Em alguns locais, a bandeira deve ser hasteada todos os dias. São eles: palácio da Presidência da República; residência do presidente; Congresso Nacional; nos ministérios; no Supremo Tribunal Federal; nos edifícios-sede dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário; em repartições consulares; em repartições federais, estaduais e municipais situadas na faixa da fronteira etc. Tradicionalmente, a bandeira é hasteada às 8h da manhã e arriada às 18h. Se ficar hasteada durante a noite, deve estar iluminada.
  • Na Praça dos Três Poderes, em Brasília, a Bandeira Nacional  fica sempre hasteada, tendo na base do mastro a frase: "Sob a guarda do povo brasileiro, nesta Praça dos Três Poderes, a bandeira sempre no alto, a visão permanente da pátria".
  • Nenhuma bandeira de outra nação poderá ser usada sem que a nacional esteja ao seu lado direito e seja de igual tamanho, salvo nas sedes das embaixadas e consulados.
  • Num dispositivo de bandeiras (mastros), as estrangeiras deverão ficar distribuídas à direita e à esquerda da nacional, por ordem alfabética dos países.
  • Ao meio-dia (12:00 h) do Dia da Bandeira (19 de novembro) as bandeiras inservíveis (rasgadas, descoloridas, etc) devem ser incineradas em Cerimonial Peculiar.

A LEI5700 DE 1º DE SETEMBRO DE 1971, dispôe sobre a forma e apresentação dos Símbolos Nacionais (  Bandeira Nacional, Hino Nacional, Armas Nacionais, Selo Nacional)

A LEI Nº 12031 DE 21 DE SETEMBRO DE 2009, altera a Lei de nº 5700 de 1º de Setembro de 1971, para determinar o obrigatoriedade de execução semanal do Hino Nacional nos estabelecimentos de ensino fundamental.


HINO À BANDEIRA NACIONAL 
LETRA: Olavo Bilac
MÚSICA :Francisco Braga

Salve, lindo pendão da esperança,
Salve, símbolo augusto da paz.
Tua nobre presença à lembrança
A grandeza da Pátria nos traz.

REFRÃO:
Recebe o afeto que se encerra
Em nosso peito juvenil
Querido símbolo da terra,
Da amada terra do Brasil!

Em teu seio formoso retratas
Este céu de puríssimo azul,
A verdura sem par destas matas
E o esplendor do Cruzeiro do Sul.

Contemplando o teu vulto sagrado
Compreendemos o nosso dever,
E o Brasil por seus filhos amado,
Poderoso e feliz há de ser.

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

IX FEIRA DAS CIÊNCIAS

Entendendo Ciências  no mais amplo sentido da palavra, é na Feira das Ciências onde todos os componentes curriculares se integram,  já que tudo pode ser investigado; onde o conhecimento da humanidade que foi registrado, o conhecimento científico é divulgado. Ela traz grande oportunidade para introduzir novas metodologias educacionais, constituindo-se numa revolução pedagógica que oportuniza a integração de alunos desde os anos iniciais à produção científica.
Estimular os estudantes a realizarem projetos investigativos utilizando materiais de baixo custo e/ou reciclados, leva a uma aprendizagem significativa, amplia horizontes e permite despertar vocações.
Através dos projetos desenvolvidos percebemos hábitos, atitudes, habilidades, capacidade de crítica, capacidade de avaliação, estímulo, envolvimento, criatividade, motivação, politização (fazer com que o aluno aprenda a tomar decisões, a observar o meio em que vive, e a sociedade em que está inserido fazendo com que dela participe como um indivíduo e não um elemento  de um todo anônimo), curiosidade que gera novas descobertas.
 Sabemos que as atividades experimentais: despertam o interesse pela investigação científica; desenvolvem habilidades específicas ; promovem a interação comunidade-escola; despertam o senso crítico; despertam o senso de cooperação.
Ciente de que projetos investigativos desenvolvidos por estudantes podem ser vistos como estratégias pedagógicas que contribuem para o desenvolvimento de competências essenciais; a Escola Estadual de Ensino Médio Dr. Silvio Ribeiro, em Santana do Livramento, RS (Brazil) realiza anualmente a Feira das Ciências; projeto que está na sua nona edição e faz parte do calendário escolar.
Nesta IX Feira das Ciências, os alunos  foram incentivados à curiosidade, criatividade, autonomia, relações fraternas, respeito mútuo, trabalho em equipe, motivação pela descoberta através da experimentação, culminando em novos saberes arraigados na construção individual e na troca de experiências com os demais.
A estratégia da feira também se mostra adequada, não somente como forma de valorizar os estudantes pelo trabalho realizado, mas principalmente para criar um espaço de troca entre estudantes, professores, outras escolas, comunidade em geral.
"Nós educadores, sabemos de que assimilamos verdadeiramente os conhecimentos quando os colocamos em prática, e isto, ocorre em todas as ciências, o que justifica a riqueza dos temas abordados os quais se inserem nas disciplinas dadas em sala de aula", ressaltaram os professores da escola.
A direção destacou ainda que como a ciência não é uma nova magia e seu método não está reservado a cientistas extravagantes ou superinteligentes, sendo simples em suas funções, clara em sua estrutura, elementar em seu método, maravilhosa em seus resultados, podendo ser desta forma compreendida por qualquer pessoa, os alunos se sentiram plenos em seus trabalhos tornando o evento um sucesso.
Ressalvamos os temas abordados na IX edição da Feira das Ciências: 
Humor – Medo, AIDS, Música e funções trigonométricas, Métodos anticoncepcionais, Reciclagem, Droga, não entre nessa!, Como manter uma boa qualidade de vida, Explosão de cores, Plantas e animais, Lixo, Ciclo da água – Fototropismo, Ímã, objeto misterioso, A escola e as formas geométricas, Cuidando e aprendendo a preservar o meio ambiente, Las frutas y vitaminas, Usinas eólicas geram energia  limpa, Bons ventos sopram em Livramento, Vento – ar em movimento, Reciclagem, A Reforma e seus efeitos na sociedade hoje, Ative seu cérebro de forma sustentável, Geometria  sustentável, Fazendo histórias
Descendo a ladeira, Como surge o arco íris?, Ilusão ótica, Um mergulho no mundo da água
Arroio Carolina, a natureza pede socorro, Propagação da luz, Tintas naturais, Mistura de cores, Buscar, transformar, concientizar. Vamos reciclar?, Remédios & Medicamentos.


"Aquele que conseguir trocar o que sabe hoje por aquilo que não sabe, será o maior sábio do mundo", com este pensamento a Equipe Diretiva parabeniza a todos os envolvidos.









 

 Para visualizar todas as fotos da Feira das Ciências acesse:

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Por dentro das Ciências Biológicas


Recentemente, as turmas do Ensino Médio noturno  e alguns alunos do  3°ano do Ensino Médio  diurno;  visitaram uma universidade do município, com o objetivo de conhecer  o ensino superior na área das Ciências Biológicas e o campo de atuação de seus  profissionais. O curso, que tem duração de quatro anos, é oferecido pela mesma instituição nas cidades de:  Bagé, Alegrete, Caçapava do Sul, Santana do Livramento, São Gabriel e São Borja.
A importância das Ciências Biológicas respalda-se em que  esta é uma das áreas que mais tem crescido nos últimos anos, principalmente com a evolução da engenharia genética e da preocupação com o meio ambiente.
Desta forma, a graduação - Licenciatura Plena, justifica-se:
- pela necessidade de profissionais atuando na área de educação, consciente do seu papel na formação de cidadãos;
- pela necessidade de profissionais que atuem como autônomos, em órgãos públicos ou privados, buscando uma integração entre a tecnologia de ponta e manutenção do meio ambiente da vida. 
O objetivo geral do curso de Ciências Biológicas é formar profissionais qualificados para atuar no ensino e na pesquisa, em diferentes áreas, tendo como base critérios humanísticos, rigor científico e referenciais éticos e legais, comprometidos com a preservação e melhoria das condições de vida do planeta, com ênfase nos aspectos inerentes à realidade brasileira.
Os egressos encontram mercado de trabalho em Fundações, Institutos de Pesquisa, Instituições de Ensino Fundamental e Médio,  Entidades autárquicas, privadas ou públicas.

Durante a visita à Instituição de Ensino Superior foi ministrada uma palestra que enfatizou o papel do Biólogo e a legislação que o rege; os alunos visualizaram fotos dos acadêmicos em suas pesquisas de campo, em palestras da Semana Acadêmica e em trabalhos laboratoriais, também receberam folders sobre Genética, Ciências Morfológicas, Botânica, Zoologia, Ecologia, Microbiologia, Biologia econômica, entre outros.

                                                 












Proclamação da República

Em 15 de novembro de 1889 o Brasil deixou de ser Império e passou a ser República.
De modo geral, havia um grande descontentamento com o governo de Dom Pedro II, que foi imperador do Brasil por mais de quatro décadas. A Igreja Católica atacava a força da maçonaria sobre o império;  fazendeiros tinham sido obrigados a libertar seus escravos; e militares tinham retornado vitoriosos da Guerra do Paraguai cheios de ideias republicanas. 
Assim, o Marechal Deodoro da Fonseca, em nome das forças armadas proclamou a República, convidou Dom Pedro II a retirar-se do país e tornou-se o primeiro presidente da República Federativa do Brasil.
No aspecto político-administrativo o país sofreu inúmeras mudanças, as quais foram mais lentas no aspecto social. Mesmo assim, foi um importante passo para a construção da nação e da democracia nacional.
  
Não há heróis nesse fato histórico, houve sim pessoas que fizeram o que já não tinham como adiar, que era fazer com que a família real deixasse de ter direitos hereditários sobre o governo do Brasil, fazendo com que o país, a exemplo da maioria dos vizinhos, passasse a ter presidentes com tempo de mandato determinado.
Logo, foi promulgada a primeira Constituição Republicana do país, que a pesar de ter sofrido inúmeras alterações até os dias de hoje, desenhava os primeiros caminhos legais da jovem República.  



Prof.:Cibele Schervensquy

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Escola é destaque no esporte

Nossa escola participou recentemente da 1ª Vertente Esportiva organizada pelo I.E.E. Prof. Liberato Salzano Vieira da Cunha, desta cidade. Foi representada pela equipe de Futsal do Programa Segundo Tempo, a qual obteve o 2º lugar na categoria Mirim, trazendo o troféu a que fez jus seu brilhante desempenho. Os alunos e seu professor coordenador foram homenageados pela comunidade escolar durante o ato cívico desta segunda-feira, quando seus professores efetivaram a colocação de medalhas e a entrega de troféu para a instituição. Aos atletas, nossos parabéns por ter representado nossa escola com garra e determinação.

"Seja você quem for, seja qual for a posição social que você tenha na vida, a mais alta ou a mais baixa, tenha sempre como meta muita força, muita determinação e sempre faça tudo com muito amor e com muita fé em Deus, que um dia você chega lá. De alguma maneira você chega lá."
Ayrton Senna    

                                                                                                                  
 
                            
                                                                  
                                                                        
  
 
                                                                                        

sábado, 6 de novembro de 2010

Folclore é vivenciado em aula

O Folclore ou, o conjunto de manifestações culturais de um povo,  é constituído pelos  costumes e tradições, os quais são transmitidos de geração em geração através de lendas, contos, provérbios, canções, danças, artesanato, jogos, religiosidade, brincadeiras infantis, mitos, idiomas e dialetos característicos, adivinhações, festas e outras atividades culturais que nascem e se desenvolvem com o povo.   O folclore do Brasil é um dos mais ricos do mundo, tendo origens no índio, no português e no africano absorveu ainda as influências dos imigrantes italianos e alemães. Toda esta diversidade espalhou-se pelo amplo território, sendo vivenciado nas peculiaridades regionais dos estados.
As lendas são estórias contadas por pessoas e transmitidas oralmente através dos tempos;  sofrem alterações à medida que são recontadas; misturam fatos reais e históricos com acontecimentos que são frutos da imaginação. Elas procuram dar explicação para coisas que não tem explicação científica comprovada como acontecimentos misteriosos ou sobrenaturais.
Os mitos, por sua vez,  são narrativas que possuem um forte componente simbólico;  procuram  explicar a realidade, os acontecimentos da vida, os fenômenos naturais, como resultado da intervenção de deuses,semi-deuses, heróis e personagens sobrenaturais;  os quais acabam, no transcorrer da história e do tempo, misturando-se aos fatos da realidade,  dando sentido a vida e ao mundo.

Os trava-línguas são desafios de pronúncia, arrumaçôes de palavras sem acompanhamento de melodia, às vezes rimada, obedecendo a um ritmo que a própria metrificação lhe empresta. Estas frases tornam-se difíceis, pois possuem muitas sílabas parecidas (exigem movimentos repetidos da língua) e devem ser faladas rapidamente.
O que faz as crianças repeti-los é o desafio de reproduzi-los sem errar. Entra aqui também a questão do ritmo, pois elas começam a perceber que, quanto mais rápido tentam dizer, maior é a chance de não concluir o trava-línguas.
 Ex.: "O tempo perguntou para o tempo qual é o tempo que o tempo tem. O tempo respondeu pro tempo que não tem tempo de dizer pro tempo que o tempo do tempo é o tempo que o tempo tem".
"O rato roeu a roupa do rei de Roma."


Com o objetivo de valorizar o folclore brasileiro, incentivar a participação efetiva e criatividade dos alunos; as professoras dos 3ºs anos do Ensino Fundamental trabalharam o tema: Diversidade cultural. Realizaram-se diversas atividades educativas, as quais culminaram com apresentações artísticas dessas turmas para as demais da escola. Foram apresentadas as peças teatrais: Saci e o Pedrinho, de Monteiro Lobato e Boitatá. (3º ano 04); Trava-línguas (3º ano 08); Jogral:: "O Curupira" (3º ano 05)


As apresentações dos alunos abrangeram as seguintes lendas e mitos:

Caipora ou Curupira : é um Mito do Brasil que os índios já conheciam desde a época do descobrimento. Índios e Jesuítas o chamavam de Caiçara, o protetor da caça e das matas.
Segundo a Lenda o Curupira é um Deus muito parecido com a caipora,com funções e domínios idênticos, ou seja as matas.O que difere é que o Curupira sempre se apresenta montado no seu Caititu(Porco selvagem),possui uma lança, arco e flechas , não possui os pés voltados para trás,utiliza para ressuscitar os bichos mortos sem seu consentimento sua lança, seu arco, ordem verbal e através do contato do focinho do Caititu


Boitatá:
Antigo mito brasileiro cujo nome significa "coisa de fogo", em tupi. Já referido por José de Anchieta em 1560, o boitatá é um gênio protetor dos campos: mata quem os destrói, pelo fogo ou pelo medo.
Aparece sob a forma de enorme serpente de fogo, na realidade o fogo-fátuo, ou santelmo, do qual emana fosfato de hidrogênio pela decomposição de substâncias animais.


A Lenda do Saci data do fim do século XVIII. Durante a escravidão, as amas-secas e os caboclos-velhos assustavam as crianças com os relatos das travessuras dele. Seu nome no Brasil é de origem Tupi Guarani. Em muitas regiões do Brasil, o Saci é considerado um ser brincalhão enquanto que em outros lugares ele é visto como um ser maligno.
É uma criança, um negrinho de uma perna só que fuma um cachimbo e usa na cabeça uma carapuça vermelha, que lhe dá poderes mágicos, como o de desaparecer e aparecer onde quiser.